top of page
  • Foto do escritorMarcelo Madeira

O Coliseu

Atualizado: 13 de dez. de 2023

No 1º episódio da série "Gladiadores: Glória & Declínio", os ouvintes são guiados através do tempo, conhecendo as origens, a construção e a evolução do Anfiteatro Coliseu, um dos monumentos mais emblemáticos do Império Romano.


Podcast O Centésimo Macaco

Texto, Narração & Sonoplastia de Marcelo Madeira. Trilha Sonora Creative Commons.

A série de podcast "Gladiadores: Glória & Declínio" é inspirada no livro de Rupert Matthews - A Era dos Gladiadores - Selvageria e Espetáculo na Roma Antiga (Pé da Letra Editora - 2020).


O Coliseu


No ano de 80 d.C. o imperador Tito inaugurava o que seria o maior anfiteatro da Roma Antiga, o Coliseu, sua cerimônia de abertura teria durado cerca de 100 dias.


Na época de sua inauguração, o Coliseu era conhecido como Anfiteatro Flaviano. O termo "Coliseu" é uma denominação popular que se tornou amplamente conhecida ao longo do tempo em referência ao seu tamanho "colossal" e a sua imponente estrutura.


O "Coliseu" ou anfiteatro Flaviano comportava cerca de 50 mil espectadores e era símbolo da grandiosidade e do poder do Império Romano.


Foi erguido em homenagem à dinastia Flaviana, à qual pertencia o imperador Tito, responsável pela sua construção.


Ao construir o anfiteatro, Tito buscava estabelecer uma imagem de legitimidade e estabilidade da dinastia. O grandioso projeto serviu para demonstrar o poder e a riqueza do império romano e reforçar a posição dos Flavianos como líderes legítimos.


Os jogos e espetáculos realizados no Coliseu serviam como uma forma de distração política e controle social. Ao desviar a atenção do público para entretenimentos grandiosos, os imperadores podiam desviar o foco das questões socioeconômicas, mantendo a população entretida e satisfeita.


Mais tarde, essa estratégia seria denominada política do "pão e circo", em latim "panem et circenses", que consistia em fornecer ao povo alimentos subsidiados (principalmente pão) e entretenimento gratuito, como espetáculos de gladiadores, corridas de cavalos e outros eventos públicos.

O Centésimo Macaco - O Coliseu

A expressão "pão e circo" foi popularizada pelo poeta romano Juvenal no século II d.C., em seu trabalho chamado "Sátiras". Juvenal utilizou a frase como uma crítica à política dos governantes, sugerindo que o povo romano estava sendo alienado das questões políticas e sociais mais relevantes através de doações de alimentos e espetáculos.


Ao fazer isso, os governantes esperavam evitar revoltas e insatisfações populares, além de conquistar o apoio e a lealdade das massas.


A combinação de propaganda imperial, busca de apoio popular e controle social contribuiu para a importância e a duradoura influência do Coliseu na história e na cultura romanas.


O Coliseu foi financiado com os despojos das vitórias militares romanas e projetado para a realização de jogos, incluindo as lutas de gladiadores, caças a animais selvagens, batalhas navais simuladas e outros eventos de entretenimento.


Embora muitos eventos fossem gratuitos, havia também ocasiões em que os ingressos eram cobrados.


Em casos especiais, como jogos patrocinados por particulares ou eventos de caridade, poderia haver uma taxa de ingresso para arrecadar fundos. No entanto, esses eventos pagos eram mais raros.


A prática de oferecer eventos gratuitos no Coliseu era uma forma de os imperadores romanos demonstrarem sua generosidade e garantirem o apoio popular. Os ingressos gratuitos eram distribuídos pelo imperador ou pelos organizadores do evento e podiam ser obtidos através de sistemas de distribuição controlados.


O apogeu do Coliseu, como palco para espetáculos e jogos públicos, foi relativamente curto, com uma duração aproximada de 200 anos, durante os séculos I e II d.C.


À medida que o Império Romano enfrentava desafios políticos, econômicos e sociais, e à medida que os valores e interesses da sociedade romana mudavam, o público gradualmente perdia o interesse nos espetáculos.


Além disso, no século III d.C., o Coliseu sofreu danos significativos devido a incêndios e terremotos. Partes do anfiteatro foram reparadas e restauradas, mas sua utilização como local de espetáculos públicos havia diminuído consideravelmente.


Patrimônio Mundial da UNESCO


Até os dias de hoje Sua imponente estrutura permanece praticamente intacta. Atualmente, o Coliseu é um dos destinos turísticos mais visitados em todo o mundo e ostenta o prestigioso título de ser um Patrimônio Mundial da UNESCO.


O Coliseu não apenas exemplifica a maestria técnica dos engenheiros romanos, mas também reflete os valores culturais e sociais da Roma Antiga.


Sua narrativa multifacetada e seu contínuo status como ícone cultural o transformam em um símbolo perpétuo do esplendor e da grandiosidade da civilização romana.


Esperamos que você tenha desfrutado desta viagem sonora pelo Coliseu e a Roma Antiga. Eu me chamo Marcelo Madeira e você está sintonizado no Podcast O Centésimo Macaco.


Visite nosso site. www.macacopodcast.com

 

Somos um Podcast dedicado à Fatos Históricos, Filosofia & Geopolítica.

Nos próximos episódios, vamos explorar um das figuras mais icônicas da Roma Antiga: os Gladiadores. Prepare-se para uma viagem emocionante aos combates épicos e histórias fascinantes que envolvem esses heróis da arena.


Não perca o próximo episódio - "Os Gladiadores".


Até lá, continue com a gente nessa viajem sonora pelo túnel do tempo. Até breve!


Fim da 1ª parte

 

A História das Civilizações

podcast narrativo



5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page